Ensino

facebooktwitter_2youtube

Home Notícias Abacaxi de Ouro 2017
Abacaxi de Ouro 2017

 A 4ª edição do festival de cinema amador acontece com muito glamour, comédia e crítica social

IMG_8553A 4ª edição do Abacaxi de Ouro foi realizada no dia 18 de outubro, no Teatro Benigno Gaiga (URCA), em Poços de Caldas. O Abacaxi é um festival de cinema amador escolar no mesmo formato de outros eventos de premiação do cinema, como o “Oscar”, por exemplo. Visa incentivar e dar visibilidade à arte produzida em nossas escolas públicas e consequentemente potencializar diversos saberes interdisciplinares. Outra função importante é a de ser uma plataforma promotora da liberdade de expressão da comunidade escolar, onde sempre são abordados diversos temas de interesse dos alunos e da sociedade em geral, sem censura.

Durante o evento, além da entrega da premiação, foram apresentadas diversas atrações musicais, teatrais e também a exibição dos filmes escolhidos pelo público para representar as 40 obras que foram inscritas nesta edição do projeto.IMG_9258 - recorte

Os convidados foram recepcionados com um desfile de moda performático no hall de entrada da URCA, composto por 40 looks nada convencionais criados em 2017. Já no teatro, o espetáculo iniciou com a interferência de um grupo de estudantes vestidos de formigas, responsáveis por toda a movimentação de cenário e contrarregra do espetáculo. Logo depois, Pedro Ribeiro apresentou um número da arte circense, o tecido acrobático. Habilidoso e belo durante a performance, surpreendeu a plateia.

IMG_8568Na sequência, o professor Márcio Bess desejou as boas-vindas ao público e narrou brevemente a história do Abacaxi, iniciado no ano de 2015 em Santa Catarina. Em sua fala pontuou: “Lembro-me muito bem de toda a trajetória do Abacaxi de Ouro, deste que é um festival de cinema amador escolar. Aqui tudo é amador, porque tudo é feito pelos próprios alunos, é um espaço de experimentação e aprendizado. Mas isso está longe de dizer que por ser amador não tenha qualidade, pelo contrário, foram horas de dedicação de muitos que deram o seu melhor para que tudo estivesse pronto e muito bonito para todos vocês”, e convidou o público para assistir um breve vídeo com o resumo das edições anteriores. 

A repórter, interpretada pela professora Lorena Boechat e a Madre Teresa Jessica Cristina, representada pelo aluno Raphael Miranda apresentaram uma esquete teatral muito bem-humorada, com uma forte crítica à situação atual do país, que foi muito bem-aceita pela plateia.IMG_8690 - recorte

Não faltou criatividade aos alunos do 3º ano do curso integrado ao ensino médio de Eletrotécnica na apresentação da dança ensaiada de nado sincronizado, ao som de muitas gargalhadas. O elenco formado por Otávio Santos, Pedro Leite, Gilberto Gigueira, Kevin Santos, Jeferson Pedrilho e Igor Silva, vestiu figurino produzido por Ana Maria, Mayara, Marcia, Vanessa e Joelma, que pensaram em maiôs retros para esta apresentação. A coreografia foi de autoria da professora Helenice Nolasco.

Karina, aluna da Oficina de Moda e Produção de Figurinos do IFSULDEMINAS – Campus Poços de Caldas, falou sobre a produção de cinema e a criatividade: “O cinema é a junção de muitas linguagens artísticas, para fazer cinema é preciso muita pesquisa e dedicação, conhecimento técnico e criatividade”. 

As formigas com sua dança, faziam a passagem de um espetáculo para o outro e as montagens e desmontagens dos cenários, tudo ao vivo, com as cortinas abertas para que o público pudesse participar dos bastidores de todo espetáculo.IMG_8744 - recorte

A Oficina de Moda apresentou seus parceiros ABACO e a Escola Municipal Dr. Aroldo Junqueira em um breve desfile de figurinos produzidos na oficina. Dani, aluna do curso fez uma breve explanação sobre o mesmo: “A primeira edição do curso em formato de oficina aconteceu em 2014 e 2015, começou com um grupo pequeno que precisava produzir figurinos para as produções de cinema e teatro do IF de Poços. Em 2016 o grupo ficou maior, o curso assumiu o formato de uma oficina com encontros semanais. Em 2017 a procura pelo curso nos surpreendeu e chagamos a ter aproximadamente 60 alunos.” A parceria com a ABACO surgiu para oferecer melhor suporte prático nas atividades.

IMG_9189 - recorteAo longo do espetáculo, foram realizadas 4 intervenções teatrais apresentadas em momentos distintos, com textos contundentes narrados pelo aluno Jean Leal e a dramatização dos alunos Maria Carolina Sebastião, Maria Eduarda Luz e Alana Figueiredo, Mateus Leal e a atriz convidada Edna Leite. As esquetes promoveram profunda reflexão sobre os preconceitos e descrição na sociedade.

A professora Lerice Garzoni, vestida de Malévola em um figurino criado por Dejanira, apresentou um dos três vídeos escolhidos para representar as 40 obras inscritas. A apresentadora ressaltou a qualidade das obras e o desejo de exibir todas as outras produções, que segundo ela, “foram merecedoras, porém seria impossível exibi-las em um só evento.” “Um canto para dormir” da UNIFAL de Alfenas-MG foi uma das obras mais votadas pelo público através de curtidas no facebook. 

Dando sequência, Ana Martins vestida de Barbie e Diego Ramos, de Ken, apresentaram uma esquete teatral e anunciaram a dança dos servidores, protagonizada pelo Grupo Cisne Negro. A origem do nome deve-se à coreografia apresentada em 2014 quando interpretaram a Morte do Cisne Negro, e desde então, virou tradição a apresentação do grupo no festival, sempre muito esperada pelo público. Em 2017 não foi diferente, com a coreografia Tica Tica Bum de Mônica Belchior, a música de Carmem Miranda e os figurinos elaborados pelas alunas Djanira, Andrielle, Edmara, Thais, Isabele, Mayara e Talita, os servidores emantaram o público que aplaudiu de pé a apresentação.IMG_8937

Angélica Marras apresentou o documentário “Isso não é normal”, produzido pelo Instituto Federal do Espirito Santo (IFES) - Campus Avançado Viana. O vídeo foi inscrito na categoria documentário, mas sua linguagem foi a comédia, retrata de maneira muito bem-humorada o dia a dia dos estudantes dos IFs. Angélica falou com muita alegria do IF: “Claro que isso é uma brincadeira! Dizem que o IF é para os fortes, eu digo que o IF nos faz fortes, e eu amo essa escola, estou me formando esse ano, com certeza levarei só lembranças boas e sentirei muitas saudades de tudo que aqui vivi.” Andrielle apresentou o vídeo Samba do Ernesto, inscrito na categoria dos videoclipes. O videoclipe produzido pelos estudantes do Campus Poços de Caldas, leva a música de Adoniram Barbosa de 1955, na versão de Demônios da Garoa.

Daniel Silva apresentou o desfile do inverso feminino em uma produção de figurinos temáticos da oficina de moda, onde os artistas poderiam compor vários personagens e produções artísticas. O desfile foi realizado ao som da música Beatriz de Chico Buarque, interpretada pela servidora e cantora Lilian Shiva.

A última apresentação da noite foi musical, Aline Gonçalves e Pedro Santos encantaram a plateia com as lindas vozes e a coreografia de Melissa Resende.

IMG_9303A servidora Marlene Reis, vestida de Medusa deu início a entrega da premiação, seguida pelos alunos Vitória Lopes , Nicolas Souza, Vinicius Faria e João Rampazo. O diretor-geral do Campus Poços, professor Thiago Tavares e o professor e coordenador do Abacaxi de Ouro Márcio Bess entregaram as estatuetas aos vencedores.

Os vencedores desse ano foram eleitos pelo júri e pelo próprio público. Agradecemos a todos os jurados pela difícil tarefa de votar em todas as categorias e ao público que também ajudou a escolher o melhor curta- metragem de 2017.

 

Os vencedores

Categoria curtas-metragens

Melhor Atriz (empate): Um Canto para Dormir, A Vítima e O Amor de uma Mulher com TOC

Melhor ator (empate): Contos Extraordinários e Muito Prazer! Meu Nome é Pablo!

Melhor atriz coadjuvante: Equilátero

Melhor ator coadjuvante: Muito Prazer! Meu Nome é Pablo!

Melhor roteiro (empate): Epílogo e Medos

Melhor roteiro adaptado (empate): O Amor de uma Mulher com TOC e Expressões

Melhor maquiagem e caracterização/figurino (empate): Um Canto para Dormir e Muito Prazer! Meu Nome é Pablo!

Melhor edição e efeitos visuais: Westerploitation

Melhor curta-metragem: Um Canto para Dormir e Muito Prazer! Meu Nome é Pablo!

Categoria documentário

Melhor direção: Belas

Melhor edição: Isso não é Normal

Melhor documentário: IFASHION

Categoria videoclipes e paródias

Melhor roteiro adaptado: What Brings Me Down

Melhor edição e efeitos visuais: Samba do Ernesto

Melhor maquiagem e caracterização/figurino: Samba do Ernesto

Melhor videoclipe: Take Me To Church e Pequena Borboleta

E para encerrar o espetáculo, o público assistiu um dos vídeos mais votados: Muito prazer! Meu nome é Pablo!

Os vencedores que não receberam seu prêmio entre em contato com nossa equipe pelo facebook: facebook.com/abacaxideouro/

camera Confira, em nosso Face, todas as fotos do Abacaxi de Ouro 2017!

 

 

Texto: Márcio Bess, com revisão da ASCOM
Fotos: Heliese Pereira
Ascom/IFSULDEMINAS - Campus Poços de Caldas
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
02/11/2017, às 16:53